Loulé faz balanço das intempéries


O mau tempo que afetou o Algarve e o concelho de Loulé, em particular a freguesia de Quarteira, motivou a realização de um balanço da atuação do dispositivo de proteção civil e das consequências da intempérie pelo presidente da Câmara Municipal de Loulé, Vítor Aleixo. Ocasião para reafirmar o pesar pela perda de uma vida nas cheias em Boliqueime. “Já o fizemos pessoalmente, durante uma visita ao local, mas queria apresentar agora publicamente as condolências da Autarquia à família enlutada”, afirmou o edil. Relativamente à atuação do dispositivo municipal de proteção civil – Bombeiros Municipais, forças de segurança, Serviço Municipal de Proteção Civil e outros serviços municipais e das freguesias – durante as cheias, o presidente da Autarquia louletana sublinhou que estiveram “à altura das ocorrências e com capacidade de resposta para as situações que surgiram ao longo do dia”.
Durante a manhã de segunda, o presidente da Autarquia, o vereador do pelouro e o presidente da Junta de Freguesia de Quarteira acompanharam o Ministro da Administração Interna, João Calvão da Silva, durante uma visita à cidade de Quarteira. Numa altura em que ainda decorriam os trabalhos de limpeza, os responsáveis tiveram oportunidade de contactar a população afetada pelas cheias, sobretudo os muito comerciantes que tiveram consideráveis prejuízos. O executivo municipal de Loulé reuniu com o presidente da Assembleia Municipal de Loulé, Adriano Pimpão, para avaliar a situação e ponderar futuras medidas que contribuam para minimizar o impacto de fenómenos como o que ocorreu no domingo. Por solicitação de Vítor Aleixo, em breve realizar-se-á uma reunião extraordinária do Conselho Municipal de Proteção Civil, organismo composto por diversas entidades que têm como principais objetivos a prevenção de situações de risco e a proteção da população em casos de emergência.
Consciente dos riscos, da maior frequência deste tipo de fenómenos meteorológicos e da necessidade de aumentar a resiliência das populações e dos territórios, a Câmara Municipal de Loulé aderiu, este ano, ao projeto ClimAdaPT, promovido pela Agência Portuguesa do Ambiente e desenvolvido para apoiar financeiramente a atuação em matéria de adaptação às alterações climáticas em Portugal. A Estratégia Municipal de Adaptação às Alterações Climáticas de Loulé, em elaboração, é uma resposta que avalia as vulnerabilidades decorrentes das alterações climáticas, da subida do nível do mar aos fenómenos meteorológicos extremos, aposta na intervenção sobre os riscos e conta com o contributo esclarecido dos cidadãos.