Inaugurada Avenida Papa Francisco em Quarteira


O papel do chefe da Igreja Católica em prol de um mundo mais fraterno e humano e a sua preocupação pelas questões ambientais foram as razões da escolha do nome do Papa Francisco como topónimo da nova Avenida de Quarteira, inaugurada no dia 28 de novembro, numa cerimónia simbólica que contou com a presença do Bispo do Algarve, D. Manuel Quintas, e do Embaixador da Argentina, Jorge Argüello, para além de muitos quarteirenses que quiseram fazer parte deste momento importante para a cidade. O nome desta nova artéria de Quarteira – via distribuidora Norte da cidade –, a funcionar desde agosto, é uma homenagem a uma das figuras mais queridas de todos os católicos, crentes e não crentes, gerações presentes e futuras, que se identificam “com a Sua figura, com o Seu pensamento, com a Sua autenticidade humana de cristão e de pastor”, como considerou o presidente da Autarquia de Loulé, Vítor Aleixo.
Mas também a sua visão dos problemas do mundo, em particular o contributo que tem dado no alerta para a deterioração do meio ambiente que afeta toda a Humanidade e o empenho na busca de soluções, e que está bem expresso na sua Carta Encíclica «Laudato Si» para aquilo que designou como “Cuidar da Nossa Casa Comum”, foi salientado pelo edil como uma faceta fundamental do Sumo Pontífice. Esta é, de resto, uma visão que vai ao encontro das políticas seguidas pelo Município de Loulé em matéria ambiental, nomeadamente no âmbito do Projeto europeu e internacional ClimAdapt, ao qual a Autarquia aderiu este ano, concebido para um horizonte longínquo e que tem como objetivo a definição de uma estratégia municipal que faça frente e nos prepare para as alterações climáticas que se vêm registando.
Como tal, nesta cerimónia de inauguração da Avenida Papa Francisco esteve patente ao público uma Exposição sobre o trabalho desenvolvido pelo Município nesta matéria. “Uma vez que ninguém detém a forma de resolver todos problemas, é preciso estudar, é preciso identificar riscos, é preciso propor medidas, é preciso encontrar soluções, para se poder agir, para poder prevenir e para mitigar os efeitos sobretudo dos incidentes críticos, dos fenómenos extremos que tão perto da nossa memória estão, como é o caso da intempérie vivida ainda há escassas semanas”, disse Vítor Aleixo, recordando as cheias que afetaram recentemente o Algarve e o Concelho de Loulé. O autarca acredita que a sustentabilidade do Planeta passará fundamentalmente por “uma consciência pública mais desperta para os riscos e mais empenhada na mudança de atitudes”.
Nessa preocupação ambiental e nas ações levadas a cabo pelos serviços municipais, o edil deu o exemplo da própria iluminação da Avenida Papa Francisco, com instalação de iluminação de baixo consumo, o que demonstra bem “as preocupações ambientais que a Autarquia tem e os níveis de eficiência energética que se pretende atingir em todo o Concelho”. Em jeito de alerta e apelo à sociedade civil, o responsável da Câmara Municipal de Loulé referiu ainda: “Precisamos de estimular amplos debates, sinceros e honestos ao nível local, com vista à superação de uma certa cultura destruidora do ambiente, assente em parte no consumismo exagerado, com vista à adoção de novos estilos de vida, no verdadeiro lugar que o ser humano ocupa no universo, aquilo que o Papa Francisco designa por «Ecologia Integral»”.
Naquele que foi o último evento em que participou enquanto Embaixador da Argentina em Portugal, Jorge Argüello manifestou a sua alegria e emoção por ver outro argentino – “que já não é mais argentino, é de todos” – ter o nome perpetuado numa Avenida em Portugal. Também este responsável falou de uma parte essencial da mensagem do Papa que tem a ver com «a Casa Comum», o Planeta e as alterações climatéricas. A pouco mais de um ano de uma possível e muito aguardada visita do Papa Francisco ao nosso País, no âmbito das comemorações do Centenário as Aparições em Fátima, este diplomata considerou que a inauguração desta Avenida “nada mais é do que um ato preparatório da visita do Papa a Portugal em 2017”. Nesse sentido, relembrou os momentos em que conviveu com o Papa (na altura Jorge Bergoglio, Bispo na Argentina), altura que tinha sempre uma parte da sua mensagem reservada para a Virgem de Fátima.
Já o Bispo do Algarve falou da “grande unanimidade que reúne o Papa Francisco”, seja para crentes ou não crentes, católicos ou seguidores de outras igrejas, pela forma de se relacionar com todos e o modo de apresentar a mensagem do Evangelho, daí que o batismo desta avenida “tenha tido a aprovação de todos”. D. Manuel Quintas frisou ainda que esta essência do Papa Francisco, tão admirada por todos, se deve também à “riqueza de uma Igreja diferente da europeia que é a Igreja da América Latina, que a todos nos entusiasma, nos sensibiliza e nos motivo para sermos conduzidos ao núcleo essencial do Evangelho –Cristo”.  
A Avenida Papa Francisco, que vem expandir a cidade no seu sentido Norte/Nordeste, é um dos investimentos que a Câmara Municipal de Loulé tem realizado em Quarteira tendo em vista a reabilitação urbana e desenvolvimento desta cidade. A nova irá permitir o desenvolvimento tanto em habitações, serviços e áreas de lazer, como em número de residentes. Quarteira, que durante anos foi alvo de muitas críticas sobre o desordenamento e caos urbanístico, está agora a recuperar a sua imagem fruto do trabalho que tem sido desenvolvido pela Autarquia em matéria de reabilitação urbana. “Nela se vai construindo um futuro que se identifica com a sua beleza natural que a tantos cativa, como bem demonstra a procura que tem, nomeadamente nos meses de Verão”, afirmou Vítor Aleixo.
Assim, de entre as intervenções físicas realizadas em Quarteira, o presidente do Município destacou o alargamento da Estrada da Fonte Santa, que liga agora à Avenida Papa Francisco; na zona poente, a construção do Passeio das Dunas cuja primeira fase está praticamente concluída e que irá integrar, na sua terceira fase, um projeto-âncora – o Mercado Municipal do peixe, frutas e legumes – dando uma nova dinâmica à ligação a Vilamoura; e a requalificação do trecho da EN 396, entre o Semino e a rotunda da BP, cujo início dos trabalhos está previsto para breve.  

0 comentários:

Enviar um comentário